Deputados mineiros defendem reativação da ferrovia Bahia-Minas

Antiga estação de Novo Cruzeiro
*Imagem da internet

A Comissão Extraordinária Pró-Ferrovias Mineiras deverá realizar uma audiência pública para debater a possibilidade de retorno do funcionamento da ferrovia Bahia-Minas, que ligava os municípios de Araçuaí (Vale do Jequitinhonha) e Caravelas, no litoral sul da Bahia. Requerimento com esse objetivo foi aprovado pela comissão em reunião realizada na quinta-feira (28/3/19), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). A reunião ainda não tem data agendada.

Criada em 1882, a Bahia-Minas funcionou até 1966, em uma extensão de aproximadamente 600 quilômetros. Autor do requerimento para realização da audiência pública, o deputado Doutor Jean Freire (PT) afirma que o objetivo é discutir o impacto econômico e social dessa reativação da ferrovia nas regiões dos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri, no nordeste mineiro.

Estação de Alfredo Graça

Para o deputado, a ferrovia poderia substituir, com vantagens econômicas, sociais e ambientais, os minerodutos que foram construídos ou projetados para transportar a produção mineral para exportação. “Os minerodutos consomem nossa água porque não temos ferrovias”, afirmou o parlamentar.

Na mesma reunião, foi aprovado um outro requerimento para que a comissão realize uma visita a um trecho da antiga ferrovia, no município de Araçuaí, para vistoriar as condições de abandono da estrutura. Além de Doutor Jean Freire, também assinam o requerimento os parlamentares João Leite (PSDB), presidente da comissão; Raul Belém (PSC) e Coronel Henrique (PSL).

Antiga estação de Caravelas-BA

Outros dois requerimentos para realização de audiências públicas foram aprovados pela comissão, nessa quinta-feira. Um deles, de autoria dos mesmos parlamentares, mais o deputado Gustavo Mitre (PSC), é para receber o subsecretário de Regulação de Transportes de Minas Gerais, Diogo Prosdocimi, a fim de conhecer quais são os projetos ferroviários para o Estado.

O outro requerimento, também de autoria dos mesmos deputados, foi aprovado por sugestão do diretor da ONG Trem, André Azevedo, convidado recebido pela comissão na reunião desta quinta. Trata-se de uma audiência pública no município de Brumadinho (Região Metropolitana de Belo Horizonte) para debater a reativação de uma linha ferroviária de passageiros entre este município e a Capital, com o fim de incrementar o turismo no Museu de Inhotim e possibilitar a recuperação econômica local, tendo em vista os prejuízos causados pelo rompimento da barragem da empresa Vale na Mina Córrego do Feijão.

Antiga estação de Araçuai-MG

Outro convidado recebido durante a reunião foi o ex-deputado federal e ex-deputado estadual Marcos Tito, que foi cassado pela ditadura militar em 1977, com base no Ato Institucional nº 5. O deputado deu um depoimento pessoal sobre a importância da infraestrutura ferroviária no passado, defendendo sua recuperação.

Ainda nesta reunião, o deputado Coronel Henrique defendeu que a comissão se empenhe para conseguir a reativação de uma linha ferroviária de passageiros entre o município de Barbacena (Região Central) e Santos Dumont (Zona da Mata), onde está localizado o Museu de Cabangu, dedicado à memória do pioneiro aviador brasileiro.

Antiga estação de Nanuque-MG

Durante o debate, André Azevedo afirmou que esse trem de passageiros só não foi recentemente restaurado por objeções da MRS Logística, concessionária da Malha Regional Sudeste da antiga Rede Ferroviária Federal S/A, que administra as linhas remanescentes na região de Barbacena e Santos Dumont.

Estação de Presidente Penha, Carlos Chagas-MG

O presidente da Comissão Pró-Ferrovias, deputado João Leite, também comemorou a decisão da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), no dia 26 de março, de suspender a votação do relatório sobre a renovação antecipada de concessões ferroviárias, entre as quais a Estrada de Ferro Vitória-Minas, administrada pela empresa Vale.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here