Vereadores de três cidades cobram ações sociais da Neoenergia ´Barragem de Itapebi’

A construção da usina de Itapebi foi iniciada no ano de 1999, pela Neoenergia. Quatro anos depois, em fevereiro de 2003, a hidrelétrica entrou em operação. O investimento pela construção da usina foi na ordem de mais de meio bilhão de reais; exatamente R$ 550 milhões.

Mas, existem várias condicionantes, que a usina necessita estar atenta e cumprir, para o bom funcionamento da usina, dentre elas, as questões sociais. E é nesse âmbito que a Neonergia está em falta com os municípios atingidos; Itarantim e Itapebi, na Bahia e Salto da Divisa, em Minas Gerais.

Para reivindicar direitos exclusivos desses municípios é que a Câmara de Vereadores de Itapebi, se reuniu com a Câmara de Salto da Divisa e, também de Itarantim, para cobrar, e, juntos, ações que venham beneficiar os  município, do que lhes são de direitos e deveres da Neoenergia.

A reunião com a Câmara de Salto da Divisa se deu nessa segunda, primeiro dia do mês, quando o presidente do legislativo itapebiense, Paulinho, fez uso da tribuna para pedir apoio aos edis saltenses na busca dos direitos não cumpridos pela empresa da barragem. A receptividade foi unânime e os vereadores de Salto da Divisa se comprometeram a unir forças na busca pelos direitos da população, direitos esses, não atendidos pela empresa responsável pela barragem.

A Câmara de Itapebi está fazendo o seu papel; defender a população. O presidente Paulinho sabe, e muito bem, exercer esse papel de defensor do povo; seu histórico em Itapebi, sua luta por essa cidade, lhe dá crédito para isso.


Da redação
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here